Freedom

Sonia Racy

13 de junho de 2015 | 01h16

Maíra Zimmermann, que teve seu livro Jovem Guarda: Moda, Música e Juventude censurado por Roberto Carlos, diz que a decisão do STF de liberar a publicação de biografias sem autorização prévia dos biografados “vai solidificar nosso patrimônio cultural”. “A história não pode ser propriedade privada de algumas pessoas.”

À época, em 2013, o cantor chegou a dar prazo de dez dias para que o livro fosse retirado das livrarias e ameaçou processar Maíra, caso ela não assinasse um termo pedindo autorização para publicar o nome e imagens de RC. Diante da repercussão negativa, ele desistiu da ação e a obra continuou à venda. Os mil exemplares se esgotaram e, agora, ela prepara uma segunda edição.

Freedom 2

Historiadora, ela diz acreditar que o seu caso “acabou acelerando a discussão no Supremo”, embora “não tenha escrito uma biografia de Roberto Carlos” –  seu livro é  baseado em sua dissertação de mestrado sobre a moda e o comportamento dos jovens brasileiros nos anos 1960.