Formandos da Esalq criticam ministra da Agricultura durante cerimônia

Sonia Racy

14 de janeiro de 2020 | 16h33

TEREZA CRISTINA. FOTO: ZECA RIBEIRO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

TEREZA CRISTINA. FOTO: ZECA RIBEIRO/CÂMARA 

A ministra da agricultura, Tereza Cristina, recebeu críticas de uma aluna da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), durante uma cerimônia na faculdade. 

Segundo relatos dos alunos, o manifesto lido por Nara Perobelli, representante da turma de formandos de 2019, foi uma forma de demonstrar o descontentamento com a escolha de Tereza Cristina como paraninfa da turma. A escolha, segundo apurou a coluna, teria sido uma imposição do diretor da instituição, Durval Dourado Neto. Tereza Cristina foi  nesta terça (14),encontrar os alunos antes da data oficial da formatura porque não estaria disponível na data do evento.

“Temos certeza ministra, que a senhora e o governo como um todo representam, geram e reproduzem um projeto de governo fundamentado no capital e na desigualdade. Quem em 2019 gerou incêndios de proporções assustadoras, que prendeu e matou ambientalistas, indígenas, agricultores, quilombolas, mulheres, negros e LGBTQ+”, disse Nara em seu discurso.

O presidente da Associação de ex-alunos da Esalq, André Dias, discordou da posição de Nara e, em mensagens a amigos nas redes sociais, ressaltou  que a “ministra foi brilhante e educada” em sua resposta à Nara. E acrescentou que Nara, a quem comparou a Greta Thunberg, não representaria a maioria dos alunos do curso.

Em sua resposta, a ministra afirmou que respeita o pensamento da aluna apesar de “não concordar totalmente com ele”. ‘Essa é a beleza da diferenças de pensamentos”, completou. Disse também que “a agroecologia é uma ciência fantástica, desde que baseada na ciência”. E acrescentou: “O que não podemos é esquecer a ciência, principalmente quem está numa universidade”.

Logo após a fala da ministra, uma aluna se manifestou favoravelmente à presença de Tereza Cristina na escola.

A Esalq afirmou em nota que “por decisão da Comissão de Colação de Grau da Esalq, desde 2003, a prerrogativa da indicação do paraninfo cabe ao diretor da instituição, enquanto que a indicação dos patronos cabe aos alunos. No caso específico da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a indicação para paraninfa foi feita pelo diretor, o qual consultou a Comissão de Formatura da Classe 2019. Ficou evidente durante o encontro que a ministra fez com os formandos que a maioria destes apoia tal indicação, porém, cabe salientar que há uma minoria contrária a essa indicação”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

esalqtereza crsitinaministra agricultura

Tendências: