Fora, trote

Sonia Racy

01 Setembro 2015 | 00h25

O Ministério Público de SP enviou, ontem, recomendação a José Otávio Costa Auler Jr., diretor da Faculdade de Medicina da USP. Assinada pelas promotoras Beatriz Helena Budin Fonseca e Silvia Chakian de Toledo Santos, ela pede que sejam suspensas as autorizações para os ensaios Show Medicina nas dependências da escola.

A tradicional festa foi alvo de investigação e CPI, ano passado, depois dos relatos sobre práticas violentas de trote, humilhação e assédio sexual.

Fora 2

A suspensão valerá até que a associação que cuida do evento adote providências. Entre elas, a de mudar seu processo seletivo. Que terá de ser feito em local público, aberto a todos os alunos e abolindo a prática dos trotes dos critérios de admissão.

Fora 3

A faculdade tem 30 dias para a adoção das providências recomendadas pelo MP.