Foi afrouxando

Sonia Racy

09 Dezembro 2014 | 01h10

Procurando mudanças na maneira de gerir a Petrobrás – visto que a corrupção correu solta –, importante acionista da empresa está intrigado. O comitê de remuneração e sucessão da estatal, por exemplo, não tem se dado o trabalho de se reunir. E isso acontece também com outros comitês importantes.

Segundo a mesma fonte, a estratégia praticada nos últimos anos foi a de desmantelar mecanismos de controle, instalados, entre outras, para prevenir, justamente, o que está vindo à tona agora.

Consta que, no BB, esses mecanismos funcionam – e bem.