‘Flórida, lá vou eu’

‘Flórida, lá vou eu’

Sonia Racy

16 Outubro 2015 | 01h30

Elle Fashion Preview - Out 2015 Foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Elle Fashion Preview – Out 2015
Foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Isabeli Fontana está decidida: vai deixar o Brasil para morar na Flórida – “um lugar tropical, com o clima daqui…” com os dois filhos, em busca de mais qualidade de vida. A coluna conversou com a modelo no backstage do Elle Fashion Preview – primeiro desfile de moda realizado na pista de um aeroporto brasileiro, anteontem, no Santos Dumont, Rio. Ali a revista reuniu um time de estilistas: Alexandre Herchcovitch, Ellus, Osklen, Lenny Niemeyer, Patricia Viera, Gloria Coelho, Iódice e Água de Coco por Liana Thomaz, para dar uma prévia do que será apresentado no SPFW, semana que vem. Antes da conversa, a top gravou um vídeo para o Snapchat, aplicativo que chama de “melhor amigo”. Com 19 anos de carreira, ela ainda não pensa em se aposentar – mas comentou a aposentadoria de Gisele Bündchen.

Você usa muito o Snapchat?
Hoje é meu melhor amigo, posso mostrar como sou de verdade e tirar a impressão de ser uma menina enjoada.

Acha que tem cara enjoada?
Acho. Mas creio que é só cara. Não me acho nada enjoada. Sou muito normal, simples.

Recentemente você postou uma foto doando sangue, em seu Instagram. É engajada com causas sociais?
Sou e estou bem engajada com a Pro Sangue. Uma pessoa que doa pode salvar até quatro vidas. Também ajudo a End Polio Now, contra a poliomielite, e a Abrinq em seu projeto Save the Children.

Com a crise no País, sentiu alguma diferença no número de trabalhos profissionais?
Com certeza. O Brasil está passando por um momento bem pesado. Fui até assaltada há alguns dias, em São Paulo. Levaram meu relógio. São coisas que fazem você repensar.

Tem vontade de deixar o País?
Ando pensando muito nisso, sim. Não é mais tão fácil ter qualidade de vida no nosso País, viver aqui está muito perigoso e violento, muita miséria. Estou triste com o que vejo acontecendo à nossa volta. Sempre acreditei muito no País – tanto é que estou aqui, até hoje, criando meus dois filhos. Acredito na nossa cultura, sempre quis que meus filhos crescessem no Brasil, que falassem bem o português.

Já sabe onde vai morar?
Em um lugar tropical, com o clima parecido com o daqui. Acredito que nos EUA, na Flórida. Não gosto de frio.

Você está completando 19 anos de carreira. Vai fazer alguma comemoração como a Gisele, que está lançando livro?
No momento, estou fazendo tanta coisa que não sei se tenho tempo de pensar em focar em outros projetos. Mas um dia eu quero escrever meu livro, contar minha trajetória. Vim do nada, de Curitiba, e conquistei o mundo. Isso é muito bacana, quero mostrar minha história sim, mas acho que não é o momento.

Você já comentou que a Gisele, a seu ver, se aposentou muito cedo. Também está pensando em se aposentar aí pela frente?
É uma coisa que estão comentando muito lá no exterior, um sonho de se aposentar aos 34 anos, poder dar dedicação total aos filhos… Mal posso esperar por esse dia em minha vida. A Gisele sempre foi uma pessoa muito regrada, certa do que estava fazendo, então usou seus 20 anos para realizar esse sonho. Mas não acredito que ela vá parar de vez. Com aquele corpo, gente, não dá. E ela é toda natureba.

Mas você também não é?
Não, eu piso na jaca (risos). Adoro fritura, não vivo sem…

Explica o segredo?
Já estou vendo umas celulites, e malhando feito louca. Durante a semana me comporto, mas no fim de semana é churrasco e cerveja… / SOFIA PATSCH