Ficar ou ficar

Sonia Racy

06 Março 2015 | 01h06

O jurista Walter Maierovitch vê duas possibilidades para Cesare Battisti, após a decisão de uma juíza brasiliense que determina sua deportação. O primeiro é que o caso atual – que nada tem a ver com o anterior, de extradição – chegue ao Supremo Tribunal Federal, onde quase certamente o pedido para deportá-lo será derrubado.

O segundo? Se deportado, ele evitaria a França – onde sua extradição para a Itália já está decidida – e o México, por onde passou clandestino. Em qualquer outro país, precisaria obter visto permanente, o que também não é fácil.