Férias folgadas

Redação

18 de outubro de 2009 | 06h34

Os juízes avisaram a Câmara: não aceitam, na rediscussão das férias do Judiciário, abrir mão dos 18 dias de recesso de final de ano. Que, somados às coletivas de janeiro e às individuais, dão 78 dias.

O senador Demóstenes Torres quer tirar ao menos uma dessas fatias. Mozart Valadares, da AMB, admite perder os 18 dias – mas não vai ser fácil enquadrar a turma.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: