Feitiço e feiticeiro

Sonia Racy

02 de setembro de 2010 | 23h10

Parte do comando da campanha política de Serra defende cautela no uso da violação do sigilo fiscal de Verônica na propaganda eleitoral. Temem que a população não compreenda corretamente o que significa o tal ” sigilo fiscal” e entenda o fato de maneira inversa: uma tentativa do candidato tucano de esconder algo escuso, errado.

Até onde se sabe, Luiz Gonzalez, marqueteiro de Serra, se posicionou a favor de incluir o escândalo na campanha.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.