Falha técnica na Feira Preta termina em polêmica

Sonia Racy

23 Novembro 2018 | 00h30

André Sturm (Foto: Iara Morselli/Estadão)

O Festival Feira Preta, que celebrou na terça-feira o Dia da Consciência Negra, foi um fiasco. O show de Elza Soares, a grande atração do evento, não ocorreu por problemas técnicos no som.

A falha, debitada à Secretaria da Cultura de André Sturm, foi duramente criticada pela fundadora da feira, Adriana Barbosa, que subiu ao palco e disse no microfone: “Quando é para preto é isso que recebemos”.

Indagado, Sturm afirmou que a Feira Preta, em seus 14 anos de vida, nunca recebeu nenhum apoio da Prefeitura, até 2017. “Este ano apoiamos com recursos financeiros, humanos e um espaço privilegiado, a Praça das Artes. Acho triste misturar falhas técnicas com questões sociais”.