Evento beneficente com Michelle Bolsonaro arrecada R$ 5,3 milhões

Evento beneficente com Michelle Bolsonaro arrecada R$ 5,3 milhões

Sonia Racy

29 de março de 2019 | 00h55

JAIR BOLSONARO E MICHELLE. FOTO: RICARDO MORAES/REUTERS

JAIR BOLSONARO E MICHELLE. FOTO: RICARDO MORAES/REUTERS

Do bem

A Unibes ultrapassou sua meta de arrecadação de R$ 5 milhões durante o chá da tarde que ofereceu, na casa de Elie Horn, em torno de Michelle Bolsonaro, na quarta-feira: a presença da primeira-dama e do marido presidente estimulou doações que chegaram a… R$ 5,3 milhões.

Bolsonaro fez discurso rápido a cerca de 200 convidados. Falou sobre seus médicos, sobre Deus e ressaltou estar disposto a conversas com o Congresso para aprovar a reforma da Previdência. Michelle evitou falar: estava com labirintite.

Para quem não sabe, a Unibes não trabalha somente com projetos montados pela comunidade judaica e sim de maneira ampla, independentemente de religião. São mais de 15 mil pessoas atendidas por ano – entre crianças, adolescentes e idosos.

Do bem 2

Paralelamente, Horn – que em 2015 doou 60% do seu patrimônio pessoal a causas sociais, US$1 bilhão à época – estuda criar endowment garantindo perpetuidade de projeto social da primeira-dama.

A star is born

O tema #FicaPauloGuedes esteve na liderança dos Trending Topics Brasil, ontem, por várias horas, batendo… #HappyBirthayLadyGaga.

Frente e verso

O que pode acontecer quando governadores de partidos tão diferentes como PC do B, do Novo, do PSD e do PT se juntam para falar da atual conjuntura do País? Podem concordar em quase tudo.

Foi o que aconteceu ontem em São Paulo, entre Flávio Dino (MA), Romeu Zema (MG), Ratinho Jr. (PR), Rui Costa (BA) e Wellington Dias (PI).

Do que falaram? De política, de PPPs e de órgãos de controle, ante plateia de investidores e concessionários.

Foco no lobby

Uma das parcerias feitas no Chile entre Bolsonaro e Sebastián Piñera pode abrir caminho, no Brasil, para uma futura regulamentação do lobby. A Plataforma del Lobby do governo chileno foi discutida entre Wagner Rosário, da CGU, e Claudio Alvarado, subsecretário da Presidência de lá.

Além de uma lista de lobistas, a plataforma inclui ferramentas para gerenciar agendas das autoridades, um banco de dados e até lista de presentes recebidos e viagens patrocinadas.

Know-how?

O pessoal da área cultural ficou intrigado. Está sendo convocado para conversa com o deputado Alexandre Frota, segunda-feira, em Brasília, para discutir os caminhos da cultura no Brasil – Lei Rouanet inclusive.

Eu sou você amanhã

A publicidade do Santander Brasil faz escola: a frase “O que a gente pode fazer por você hoje?” vai rodar a América Latina. Primeiro, chega à Argentina por meio da tradução “En qué te podemos ayudar hoy?” No Chile, que também tem o espanhol como língua mãe, ela foi traduzida para “Qué podemos hacer por ti hoy?”

Suspeita-se que a eterna disputa entre os argentinos e chilenos possa ter sido o motivo da… diferença.

Amanhã 2

Nos dois países o banco vai adotar também a métrica NPS – o Net Promoter Score, usado pelos gigantes da tecnologia.

Leia mais notas na coluna:
+ No Twitter, Olavo de Carvalho volta a fazer ironias contra Mourão
+ Núcleo da Prefeitura atendeu a problemas de quase 7 mil alunos

Mais conteúdo sobre:

Michelle BolsonaroJair Bolsonaro