Etapa por etapa

Sonia Racy

06 de agosto de 2010 | 10h16

Antes de assumir as finanças da campanha de Marina Silva, Álvaro de Souza consultou as quatro empresas das quais é conselheiro: Gol, Ambev, Martins e Unidas. “Nenhuma quis que eu me licenciasse.” Isto posto, Álvaro se licenciou da única em que era conselheiro e presidente-executivo: a WWF.

Só da ajuda a seu time, o Santos, é que ele não abriu mão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: