Defesa de Temer quer interromper prorrogações de processo

Sonia Racy

14 Julho 2018 | 00h50

Antonio Claudio Mariz de Oliveira teve ontem, em SP, logo depois do almoço, conversa com Temer no escritório do presidente no Itaim. O assunto, segundo contou o advogado criminalista à coluna, girou em torno do inquérito contra o emedebista, referente à MP dos Portos.

Alguma decisão? “Vou fazer petição para que o Supremo não prorrogue mais o prazo do inquérito, algo que já aconteceu por três vezes”, adianta Mariz, lembrando que os novos 60 dias terminam no início de setembro. “Essas prorrogações são prova inequívoca de que as investigações não encontraram elementos aptos para fazer denúncia contra Temer. Do contrário, o inquérito já teria se encerrado”, observa o advogado.

Vale registrar que, no começo de julho, o Estado publicou reportagem atestando sequência de seis arquivamentos de inquéritos por ministros do STF, em 30 dias.

Motivo do arquivamentos? Excesso de prazo e falta de provas nos seis processos.