Estranha, a vida

Sonia Racy

27 de outubro de 2010 | 17h45

Nesta novela sobre pré-sal, há quem estranhe que a OGX, petroleira de Eike Batista, ainda não bateu de frente com a Petrobrás. No raciocínio de fonte ligada ao setor, além de comprar boa parte das licenças, o empresário carioca conseguiu atrair técnicos e especialistas que pertenciam aos quadros da estatal. Simultaneamente à essa ascensão da OGX, a Petrobrás navega em mar tumultuado cujo reflexo tem impacto direto no mercado de ações.

Como a Petrobrás não se manifesta sobre o avanço da empresa de Eike, a mesma fonte pergunta: “Será que isso pode ser debitado apenas à má gestão ou ao aparelhamento da estatal pelo PT e aliados do governo Lula?”