Estado de alerta

Sonia Racy

31 de janeiro de 2011 | 23h05

Servidores temporários do Ministério do Meio Ambiente, Ibama, Instituto Chico Mendes, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais acordaram aliviados. Tiveram seus contratos de trabalho prorrogados até dezembro deste ano. Graças à MP assinada por Miriam Belchior na sexta-feira.

Como neste caso muitos são admitidos sem prova, teme-se que, a longo prazo, práticas como esta sirvam para burlar concursos públicos, como explica Carlos Ari Sundfeld, da área de Direito Público.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.