ESPUMA da espuma

Redação

04 de março de 2009 | 06h00

Jantavam anteontem no Fasano a superestrela da gastronomia italiana em Nova York, Lidia Bastianich, Massimo Ferrari – que debutava no restaurante – e Rogério Fasano.

Na mesa, duas preocupações: a crise mundial, que todos esperam superar, e tema levantado por Rogério: “Quando é que vão acabar as espumas e a desconstrução na gastronomia?” Os três ficaram imaginando como seria servir espuma de… ravioli ou nhoque.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.