Especialistas questionam análise de ministro sobre creches

Sonia Racy

03 de maio de 2019 | 00h55

Dez por um?

José Goldemberg, ex-MEC, admite que “a educação básica é prioritária”, como sugeriu no Twitter — anteontem — o ministro Abraham Weintraub, mas levanta questões sobre a relação “dez por um” entre os custos de um universitário (R$ 30 mil) e de uma criança na creche (R$ 3 mil).

Primeiro, pondera, quem paga o custo dos alunos universitários nas federais é o MEC. Já os recursos para as creches cabem a Estados e municípios. O dinheiro não sai do mesmo cofre.

Dez 2

Segundo: o ministro Weintraub não citou suas fontes. Terceiro, as realidades são díspares: há cerca de um milhão de universitários nas escolas federais e mais de 20 milhões de crianças precisando de creche. “Mesmo que fechassem todas as federais, o dinheiro não daria para pagar a creche para todas elas”, pondera Goldemberg, mas lembrando que o MEC pode tomar algumas medidas, baixando normas sobre o tema.

Dez 3

Também estudioso da educação, Alexandre Schneider, ex-secretário de Doria e Bruno Covas, avalia que o custo aluno/ano nas creches é maior que os R$ 3 mil citados pelo ministro.

“O MEC precisa mostrar os dados com clareza. E informar, em plano, como pretende fazer quando tiver mais recursos”, sugere Schneider.

Mundo instável

O FED manteve os juros americanos em decisão anteontem – medida que o ex-BC Arminio Fraga definiu à coluna como “razoável e prudente, dado o quadro de fim de ciclo econômico pouco previsível”.

A reação dos mercados foi de “surpresa”. Principalmente a fala de Jerome Powell, presidente do FED, que chegou a indicar que a taxa pode subir. Trump, no mínimo, esperava algo menos conservador.

Instável 2

Já o impacto da medida no Brasil acabou sendo sentido somente ontem, um dia após o feriado do Dia do Trabalho. Ela afetou preços na B3, empurrou o real para uma leve depreciação mas tudo se manteve quase com dantes.

Troca de guarda

Assumiu ontem, oficialmente, a presidência do conselho de administração da holding da Votorantim Eduardo Vassimon, ex-Itaú BBA. Raul Calfat deixa o cargo – como previamente combinado em 2016 – depois de 27 anos no Grupo.

Isso não quer dizer que o executivo vai descansar. Ele participa de 11 comitês de conselhos dos quais preside… cinco. Em empresas como Laboratório Aché, Embraer, Duratex e Hospital Sírio-Libanês.

Noves fora

Bolsonaro chegou ontem ao SBT e foi encaminhado a um camarim montado especialmente para ele. Pouco depois, Silvio Santos interrompeu a gravação do seu programa e, para sua surpresa, chegou ao lugar reservado constatando uma quase invasão total de integrantes da emissora.

SS não teve dúvida: colocou todo mundo rapidamente para fora.

Contra-ataque

A Spcine promoveu no início da semana encontro inédito entre representantes de salas de cinema de rua de SP. Presentes os gestores do Cinesala, Cinearte, Espaço Itaú, Reserva Cultural, Cinesesc, Matilha Cultural, Belas Artes, Cinemateca, Cine Bijou, Playarte e representantes da SP Parcerias.

Foram alinhadas algumas propostas para a construção de uma política pública focada no setor, além de uma ação em resposta a ocupação do filme “Vingadores: Ultimato” em 80% dos cinemas brasileiros.

Contra-ataque 2

Como resultado, as salas de rua vão exibir a partir desta sexta (3) produções de diversas partes do mundo, incluindo uma nacional, ao longo das próximas semanas.

Leia mais notas na coluna:
+ País não precisa de ‘novas áreas’ para aumentar produção agrícola, diz Salles
+ Sem verbas, festa de centrais sindicais é mais barata e sem sorteios

Tudo o que sabemos sobre:

Ministério da EducaçãoAbraham Weintraub

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.