Escola Itamaraty

Sonia Racy

30 de março de 2010 | 08h28

Brasil e Cuba assinam amanhã, em reunião de doadores pró-Haiti na ONU, memorando de entendimento pela saúde daquele país. “Vamos construir unidades tecnológicas como as UPAs, reequipar, detectar epidemias e apoiar vacinação em massa”, diz José Temporão. Que acertou tudo no fim de semana com os cubanos e com René Préval, presidente haitiano.

Para tanto, Temporão fez bate-volta de 48 horas, com paradas em Havana e Porto Príncipe – e direito a carona para os cubanos na volta.

O Brasil doa, na operação, R$ 75 milhões. E Cuba entra com técnicos e médicos.