Escola de Suzano não constava como vulnerável em mapa do governo

Escola de Suzano não constava como vulnerável em mapa do governo

Sonia Racy

14 de março de 2019 | 01h00


ESCOLA RAUL BRASIL, SUZANO / FOTO ESTADO

 

Pouco tempo antes do massacre em Suzano, o governo Doria encomendou, à Polícia Militar, estudo abrangente em que foram mapeados 141 colégios do Estado em situação de vulnerabilidade. O local da tragédia de ontem, a escola Professor Raul Brasil, não constava da lista.

Doria já vem discutindo o tema da vulnerabilidade das escolas em reuniões com seu secretariado. Tem também acompanhado, por meio de WhatsApp, medidas possíveis que estão sendo desenhadas pelos secretários Rossieli Soares (Educação) e general João Campos (Segurança Pública).

Leia mais notas da coluna:
+ Bolsonaro deve ter agradado ao nomear nove vice-líderes, diz cientista político
+ Juiz dá receita para ‘Justiça mais barata’