Erudito pop

Erudito pop

Sonia Racy

17 de agosto de 2013 | 01h13

Foto: Denise Andrade/Estadão

Marcelo Bratke se prepara para concerto especial, amanhã, na Sala São Paulo. Ao lado de sua Camerata Brasil, o pianista – que passa metade do ano aqui, metade na Inglaterra – fará o primeiro de uma série de 26 espetáculos que compõem a série Cinemúsica Brasil. Homenageados? Heitor Villa-Lobos e Dorival Caymmi. “Foi o filho Dori quem fez os arranjos da obra do pai para o piano”, explica Bratke. “Dorival é o Mozart da MPB!” Depois de quatro meses de ensaio, o músico se diz bastante nervoso pela estreia. Além de se apresentar em diversas cidades brasileiras, Bratke também levará o projeto para Moçambique, em 2014, ano do centenário de Caymmi: “A África é o único continente em que ainda não toquei, vai ser uma grande emoção”.

____________

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.