Entre mares

Sonia Racy

28 de novembro de 2014 | 01h07

O destino do Club Med pode ser selado segunda-feira. Guo Guangchang, empresário mais rico da China, pretende aumentar sua oferta por meio da Fosun International.

O brasileiro Nelson Tanure planeja ficar com 10% das ações de controle. A nova proposta vai fazer o negócio ultrapassar 1 bilhão de euros.

Na outra ponta, em compasso de espera, está o magnata italiano Andrea Bonomi.

Entre mares 2

Há diferença de projetos entre as duas partes interessadas. A Fosun – que tem apoio dos atuais gestores – quer sofisticar a operação; já a Bonomi, massificá-la.

China, Rússia e Brasil representam, hoje, os principais mercados da rede Club Med.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.