Entre a cruz…

Sonia Racy

02 Dezembro 2014 | 01h10

Circula informação dando conta de negociação entre o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e empreiteiras envolvidas na Lava Jato.

O acordo estaria sendo feito nos seguintes moldes: além de assumir o crime de cartel, as empreiteiras teriam de pagar multa salgada e denunciar uns poucos políticos.

Congressistas seriam o foco.

…e a caldeirinha

Pelo que se apurou, seria um modo de dissuadir empresários de envolver figuras do Executivo. Esse formato de acordo tenderia a ser aceito pelo juiz Sergio Moro – que, empenhado em evitar que o processo saísse de suas mãos e fosse para o STF, teria centrado suas atenções unicamente em empresários.

Indagado pela coluna, Janot nega toda a história e afirma: jamais admitiria assinar acordo com tal conteúdo. “Quem errou, pagará”, resume.