Empréstimos consignados não solicitados foram motivo de multa ao Banco C6

Sonia Racy

21 de janeiro de 2021 | 00h50

O Procon-SP informa que multou o Banco C6 devido a reclamações de empréstimos consignados não solicitados. E consequentes depósitos efetuados na conta de aposentados ou pensionistas.

Multa de R$ 7 milhões.

Cobrança 2

Segundo o órgão, consumidores de diferentes regiões do estado atestam terem sido surpreendidos com o desconto de parcelas de crédito consignado deduzidos de suas contas no banco, destinadas ao recebimento de benefícios de aposentadoria e pensão do INSS.

Cobrança 3

O Procon paulista afirma que o banco, consultado pelos reclamantes, “transferiu aos consumidores o ônus de comprovar que os contratos não são válidos, o que vai contra o Código de Direito do Consumidor”.

Cobrança 4

Procurado, o C6 diz que não recebeu multa do Procon.

Não vai dar

Renato Casagrande, governador do Espírito Santo, acredita em abstinência de vacinas apesar da aplicação de quase todas as 101 mil doses da Coronavac que o estado recebeu. “Vamos sofrer semana que vem,” adiantou à coluna.

Não vai dar 2
Prefeitos do interior de SP também postam suas apreensões nas redes sociais, questionando a quantidade de vacinas que receberam.

Direto de Israel
País à frente do processo de vacinação contra a COVID-19, Israel iniciou a aplicação em 20 de dezembro e 20% da população já recebeu a primeira dose.

Fruto de esforços como: a negociação de grandes lotes da vacina antes dos outros países, a infraestrutura sanitária tecnológica eficiente e a mobilização local, com pessoas acostumadas aos esforços de guerra, explica Daniel Douek, do Instituto Brasil-Israel.

Direto 2
 Ele contabiliza também o interesse de Benjamin Netanyahu, que encarou a campanha de vacinação como missão pessoal, inclusive para a sua própria sobrevivência política.

O premiê está sendo acusado de corrupção e as eleições estão agendadas para o dia 23 de março.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.