Empresa de armas fatura com alta procura

Empresa de armas fatura com alta procura

Sonia Racy

17 Janeiro 2019 | 00h45

ARMA DE FOGO. FOTO: ALBARI ROSA/DIVULGAÇÃO TAURUS ARMAS

ARMA DE FOGO. FOTO: ALBARI ROSA/DIVULGAÇÃO TAURUS ARMAS

É praxe da CVM apurar movimentações atípicas. E esse pode ser o caso da venda, pela Tauruspar, de volume significativo de ações da Taurus Armas, na terça-feira – dia em que Bolsonaro flexibilizou a posse de armas, conforme promessa de campanha.

Consta que essa venda fez o preço do papel despencar mais de 21%, gerando ganho de quase R$ 10 milhões para a empresa. O montante é igual ao valor que a Taurus conquistou no ano passado ao emitir bônus.

Tiro no preço 

Vale registrar que a coluna publicou, em 20 de setembro de 2018, o primeiro pulo forte da ação em um só dia: a preferencial subiu 34% e a ordinária, 22%. Efeito de pesquisa apontando chance de Bolsonaro vencer as eleições.

Desde então, o papel sobe consistentemente, chegando a 220% de valorização para, também em um só dia, dar uma guinada no anúncio do decreto modificador.

Surto online

A dúvida “o que precisa para ter porte de arma?” apresentou crescimento de 1.155% nas buscas do Google.

Leia notas da coluna:
Carlos Bolsonaro vive no Planalto e acompanha pai em audiências
‘Por anos, a iniciativa privada evitou entrar na política’, diz criador da CNN Brasil