Empreendedores conseguem certidão para aeroporto de Parelheiros

Sonia Racy

20 de janeiro de 2019 | 00h47

André Skaf, filho de Paulo Skaf, e Fernando de Arruda Botelho, da Camargo Corrêa, compraram briga na Justiça que se arrastou por quase cinco anos. Finalmente conseguiram que a Prefeitura de SP expedisse, em dezembro, uma certidão decisiva para colocar de pé o aeródromo privado em Parelheiros, na zona sul de São Paulo.

Os dois controlam a Harpia Logística, que tem autorização da Secretaria de Aviação Civil para construir o aeroporto, ainda em fase de licenciamento na Cetesb. Em 2013, eles prometeram investir R$ 1 bilhão em dez anos e focar em aviação executiva.

Mas a intenção era iniciar as operações em… 18 meses.

Vale lembrar que Doria discutiu com Bolsonaro o fechamento do Campo de Marte. São Paulo só tem outros dois aeroportos.

Procurados, os advogados do caso de Parelheiros disseram que não podem se manifestar sobre os rumos do projeto.