Embaixadores africanos devem firmar parcerias de combate à pandemia com entidades brasileiras

Direto da Fonte

19 de janeiro de 2022 | 02h00

Foto: TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

Representantes da USP, da Unesp, Instituto Butantan e do Ministério da Saúde – e, do outro lado, 32 embaixadores de países africanos – estão confirmados para webinar em que serão formalizados acordos e parcerias para o enfrentamento da pandemia nos países da África.  Será o The Global New Economy Forum, já marcado para o próximo dia 27.

Doações de vacinas, de equipamentos de ventilação e acordos de extensão da rede de monitoramento de novas cepas estão entre os temas prioritários.

Risco em alta

Enquanto isso, os dados da Ômicron não dão folga. Balanço obtido pela coluna sobre exames para covid 19 realizados pelo Grupo Fleury mostram que, no mês completado em 12 de janeiro, os resultados positivos aumentaram de 2,78% para… 45,45%.

Com procura alta, a base dos dados ficou bem maior: o total de exames RT-PCR feitos no período aumentou 118,4%.

Quarta via

Aliás, juntando o vírus, mais os números sobre inflação e desemprego às estratégias partidárias, um político veterano arriscou ontem uma conclusão: “Se o Moro é terceira via, não sei. O que sei é que os demais, abaixo dele, estão ficando com cara de quarta via”.

A ironia é uma reação ao vaivém do PDT, que por vários motivos internos ameaçou adiar o ato desta sexta, em Brasília, em que o candidato seria lançado, após a convenção pedetista. Segundo se soube, acharam melhor manter o lançamento, com medo de que adiá-lo pudesse parecer fraqueza.

Tudo o que sabemos sobre:

ômicromThe Global New Economy Forum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.