Embaixadinha

Sonia Racy

06 de abril de 2010 | 07h58

Como faz seu chefe, Celso Amorim recorreu ao futebol, ontem, quando lhe perguntaram, ao final de palestra no Rio, “para onde vai a política externa” no pós-Lula.

Pelé, o Brasil só teve um. Nem por isso deixou de ser campeão mais duas vezes, sem ele na seleção.”