Em teste

Sonia Racy

04 de setembro de 2012 | 01h09

O Ministério da Saúde decide, até o fim do ano, se inclui na rede do SUS novo tratamento para um dos tipos mais agressivos e letais de câncer de pele: o melanoma cutâneo.

A chamada “quimioterapia adjuvante” usa o Interferona – que, aplicado por injeção, ajuda o organismo a reagir à doença.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.