Viva a onça

Sonia Racy

26 de junho de 2016 | 01h35

O subprocurador do Tribunal de Contas Lucas Furtado não economizou. Na representação entregue à cúpula do TCU, sobre a morte da onça pintada, pede que se investiguem “as irregularidades no manejo de animais silvestres” pelo Exército na Amazônia” e que se impeça “a utilização desse tipo de vida selvagem” em eventos públicos militares.

Por fim, propõe “a aplicação de multas pecuniárias aos órgãos militares”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.