Em carta, dono da Odebrecht pede união a funcionários

Em carta, dono da Odebrecht pede união a funcionários

Sonia Racy

20 de junho de 2015 | 11h53

Horas após a prisão do filho Marcelo, presidente da Odebrecht, Emílio Odebrecht enviou carta aos funcionários da empresa comunicando a deflagração de mais uma fase da Operação Lava Jato e pedindo união “neste momento de dificuldade”. “Não se deixem abater, pois estaremos todos juntos neste momento de dificuldade. Fiquem certos de que assegurarei que todas as providências sejam tomadas e de que estarei mais presente enquanto perdurar esta fase”, disse ele, que mora em Salvador. “Tenho plena confiança de que, unidos, superaremos estes desafios, como sempre o fizemos.”

Como presidente do conselho do grupo, pediu também, “especialmente aos líderes empresariais” dos quinze diferentes negócios da Odebrecht, que  continuem “no desempenho de suas responsabilidades e na busca dos resultados”.

Leia, abaixo, a íntegra da carta de Emílio Odebrecht.

Carta de Emílio Odebrecht