Eles usam black-tie?

Eles usam black-tie?

Sonia Racy

29 de maio de 2014 | 01h10

Foto: Luciana Prezia

O próximo passo no Brasil do conglomerado PPR/Kering, focado em produtos de luxo pelo mundo, será trazer a marca Saint Laurent – antes conhecida pelo nome de seu fundador, o estilista Yves Saint Laurent. “Ano que vem, ela já terá colocado seu pé no País”, contou, anteontem, em SP, François Pinault, segundo homem mais rico da França – perde somente para seu arquirrival Bernard Arnault, maior empresário de moda do mundo.

O dono do Grupo, que abriga marcas como Gucci, Balenciaga, Bottega Veneta, Alexander McQueen e Stella McCartney, veio abrir o Museu Gucci na cidade. Antes, porém, foi homenageado por Carlinhos Jereissati em jantar black-tie sentado, para 60 pessoas, montado em uma casa de vidro – recém-construída pelo Grupo Iguatemi especialmente para esse tipo de festa.

Vale registrar, segundo pede o empresário, ser esta a primeira vez que a gigantesca coleção contando a história da grife sai da França. O museu abre suas portas hoje para o público e permanece no Shopping JK Iguatemi por três semanas.

Acredita no Brasil? “Mais do que no Brasil, acredito mesmo é nos brasileiros”, frisou Pinault. Faz sentido. Afinal, os brasileiros que adquirem Gucci, por exemplo, estão em terceiro lugar na lista mundial de compradores da marca.

Eles compram mais aqui ou lá fora? “Cerca de 70% compram lá fora mesmo. Os impostos no Brasil são absurdamente altos, mas, se isso mudar, certamente nossas vendas aumentarão por aqui”, justificou.

Ele conta também que seus clientes mais exigentes são os japoneses (que brigam por qualidade) e os brasileiros (que clamam por design).

Quanto a marca já investiu no País? “Em números, não sei dizer.” O grupo conta hoje cinco lojas Gucci no Brasil e já anunciou a abertura da sexta, no Recife. Tem também duas lojas da grife italiana Bottega Veneta.

O também acionista da FNAC – já foi dono e vendeu 60% de suas ações – pretende ampliar a amplitude da marca no Brasil.

Curiosidade da noite: convidados, espremidos em seus smokings, se perguntavam por que Pinault e Jereissati foram à festa usando… terno.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: