Eduardo Tuma não consegue trocar equipe recebida de Milton Leite

Eduardo Tuma não consegue trocar equipe recebida de Milton Leite

Sonia Racy

12 Janeiro 2019 | 01h00

EDUARDO TUMA. FOTO: JF DIÓRIO/ESTADÃO

EDUARDO TUMA. FOTO: JF DIÓRIO/ESTADÃO

Eduardo Tuma, vereador que assumiu a Câmara paulistana este mês, está sem poder trocar a equipe recebida do antecessor Milton Leite – pois a Justiça congelou em abril, a pedido do MP, todas as nomeações para cargos comissionados da Casa. Tirar funcionários pode, mas sem colocar ninguém no lugar.

Em julho, os vereadores resolveram o problema de seus gabinetes – só os deles – aprovando projeto de lei que atendia às exigências do MP.

Para resolver a situação de Tuma, é preciso esperar uma audiência do TJ e redigir outro projeto de lei. Estão congelados, por exemplo, cargos da Ouvidoria e da assessoria de comunicação. As lideranças da Câmara estão na mesma situação.

Exemplo concreto: Humberto Dantas, que presidia a Escola do Parlamento, pediu exoneração em dezembro. Sua vaga segue aberta.

Leia mais notas da coluna:
+ MP decide investigar se André Sturm violou princípios ao afastar o Odeon do Municipal
Advogados ‘terão de se manter vigilantes’, diz criminalista