Ecos 3

Sonia Racy

29 de junho de 2010 | 08h55

Sobre política externa, falou pouco. E evitou opinar sobre Cuba. Perguntada, escapou com um “sou contra presos políticos” e mudou de assunto. Seu debate com uma executiva do mercado financeiro indicou que ela pode não ser uma expert em finanças mas tem bom senso. Ponderou sobre juros e BC de maneira sistemática e treinada, escorregando apenas na defesa do BNDES.

Não faltaram ponderações sobre os ensinos médio e básico. Dilma se mostrou preocupada com a falta de formação de professores e com a qualidade do ensino.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.