Ecos 2

Sonia Racy

21 de maio de 2013 | 01h24

As luzes brancas (de vapor de mercúrio) serão substituídas pelas amareladas (de vapor de sódio), econômicas e que iluminam até três vezes mais.

A Prefeitura, aliás, tem em mãos levantamento que mostra: ao menos 30% das lâmpadas da cidade têm intensidade abaixo do índice aceitável.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.