E fim de papo

Sonia Racy

20 de janeiro de 2012 | 23h07

A Prefeitura de São Paulo (agora, sim) respira aliviada. O BNDES avaliou a nova proposta da PPP da Saúde e decidiu encampar o projeto. Em termos práticos, o fundo garantidor de R$ 150 milhões, criado para caso de calote, terá 100% de liquidez, o que protege o consórcio vencedor.

Para quem não se lembra, essa PPP prevê a construção de três novos hospitais e a reforma de outros nove.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.