É dia de rock, bebê

É dia de rock, bebê

Sonia Racy

22 de setembro de 2015 | 01h10

Foto: Divulgação

O terceiro dia do Rock in Rio foi um domingo de veteranos nos palcos, de espaços lotados, de velhos e novos casais… e quase de São Pedro, que apenas nublou a cidade, enquanto Baby do Brasil pedia glória a Ele, Jesus Christ… Transitar do palco Sunsetpara oMundoera uma prova de fogo – entremeada de surpresas, como ver, na noite, Alexandre Pires circulando de boné e óculos escuros.

Paralamas do Sucesso, Seal, Elton John e Rod Stewart se sucediam lá no alto enquanto o chão era dos casais, como Juliana Paes e Carlos Eduardo Baptista – ela também de boné, para desfilar na pista. E de pares assumidos, como Fábio Assunção e Carol Macedo, ou Mauricio Destri com Bruna Marquezine.

O primeiro se esquivou até o camarote da Heineken, escapando às perguntas sobre a nova companhia.  O segundo casal, já revelado na sexta, teve cenas de fuga dos paparazzi. Tenso, Destri zanzava de um lado para outro no espaço da Pepsi e, do nada, brotaram fotógrafos. Bruna está na área vip vizinha. A expectativa pelo encontro é grande. “A Bruna provoca isso”, reagia o o protagonista da novela das 7.

Na fila do banheiro, Fabiula Nascimento e Marco Pigossi arrancavam risadas na disputa, lado a lado, para ver quem chegaria mais rápido à cabine. Maria Casadevall circulava desenvolta, sorriso aberto e gritinhos a toda hora.

Sidney Magal, no cantinho do camarote, confessava: apesar de carioca, nunca tinha ido à Cidade do Rock. “Não sou roqueiro, mas sou romântico”, justificou. Provocado a falar de política, foi direto: é contra o impeachment de Dilma. “Defendo que fiquem até o fim para consertar todas as porcarias que fizeram.” O elenco de Verdades Secretas, sucesso das 23h da Globo, está em massa na Pepsi. Felipe de Carolis, o Sam da trama que acaba na sexta, diz que o público “pode esperar por muita coisa pesada nos capítulos finais”. Num momento em que a novela das 9 sofre na disputa com Os Dez Mandamentos, da Record, o ator diz que tem espaço pra tudo. “A nossa novela tem uma cracolândia e vai bem. O ibope não deveria mais reger a programação.” Wolf Maya diz que a concorrência “é saudável”, mas não quer falar a respeito.

Atores da Record são a nova coqueluche. Camila Rodrigues, a protagonista, é cercada por jornalistas ao chegar na Pepsi. “Não interessa o tema, interessa ser bem feito”, explicava. À coluna, a atriz, que já foi da Globo, dizia que não é possível “vivermos em um monopólio”. A colega Juliana Didone, também ex-global, circulava entre vips da Heineken. E lembrou que “é sempre bom termos mais de um hospital”. /PEDRO HENRIQUE FRANÇA/ESPECIAL PARA O ESTADO.