É comigo

Sonia Racy

02 de agosto de 2012 | 01h06

Felipão acha que os juízes deste Brasileirão não estão perseguindo o Palmeiras, mas, sim, ele próprio. “É claramente pessoal”, tem repetido a interlocutores.

Até César Sampaio, gerente de futebol do clube, começa a dar razão ao técnico.