E até Marta caiu na rede…

Redação

21 de outubro de 2009 | 07h35

Dois convidados muito esperados não apareceram no lançamento do Mpost, site interativo de Marta Suplicy, segunda, no StudioSP. Dilma ligou no celular de Marta avisando que não chegaria a tempo. Antonio Palocci também telefonou explicando que ficou preso em Brasília.

Veja também:
mais imagensGaleria de fotos do lançamento do site de Marta Suplicy

Mesmo sem estar presente, Palocci foi o único político lembrado ali para disputar o governo. E foi também quem apareceu no telão durante depoimento gravado sobre Marta. É candidata? “Sou, mas não sei ainda a que cargo,” afirmou, garantindo que seu site está aberto até para a oposição. “Convidei o Luiz Carlos Bresser Pereira para escrever”.

Márcio Toledo, presidente do Jockey e namorado de Marta, se absteve de falar sobre política. “Não sou filiado, nem vou ser. Aliás, vou promover debates com todos os candidatos ao governo do Estado no Jockey”, disse ele.

Eduardo Suplicy chegou no fim da festa. E contou que, em reunião interna do PT, circulou lista de assinaturas com seu nome para o governo do Estado. “Mais de cem filiados assinaram. E como são necessárias 2.970 (para entrar na disputa), acho que ainda dá tempo.”

Sobre a polêmica da cueca vermelha, o senador não perdeu as esperanças:

“Uma senhora da Zona Leste me ligou dizendo que essa história ainda vai reverter a meu favor…”

Por Pedro Venceslau

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: