Nizan e Meirelles falam de comunicação do governo

Sonia Racy

04 Março 2017 | 01h00

Conhecidos de longa data, Henrique Meirelles e Nizan Guanaes sentaram para conversar, quinta-feira, no prédio do Ministério da Fazenda em São Paulo. O publicitário colocou na mesa algo que não surpreendeu o ministro: a economia brasileira está bem melhor do que parece. Problema? Meirelles, economistas e uma boa parte do PIB brasileiro sabem disso mas… a Dona Maria não.

Comunicação 2
A incógnita é como fazer essa informação chegar à população, levando em conta que no caso será a economia no Brasil a ajudar a política, e não vice-versa. Guanaes – que não trabalha mais para nenhum governo há muitos anos e se recusa a voltar a fazê-lo, mesmo que por meio de suas agências – é membro do Conselhão de Temer.

Comunicação 3
Ele terá outro encontro com Meirelles, na terça-feira, em Brasília, quando acontece nova rodada nacional dos 90 conselheiros de Temer. Estará acompanhado de Marcio Freitas, secretário de Comunicação da Presidência da República.

Comunicação 4
Os contratos publicitários do governo Temer estão em fase de licitação. São 26 agências que se inscreveram para disputar uma verba que chega aos R$ 208 milhões.

Nenhuma do Grupo ABC. A ajuda de Nizan se dá no sentido de uma contribuição do baiano –que  acaba de voltar para a labuta do dia a dia na agência DM9DDB – e que, coincidentemente, é… brasileiro.

Ilustre
Não é só o Teatro Municipal que vai homenagear Heitor Villa Lobos neste fim de semana. A biblioteca do parque que leva seu nome celebra seus 130 anos com apresentação da Cia. Lúdicos de Teatro Popular. A peça contará a história de Tuhu – apelido de infância de Villa-Lobos, que deseja viajar com a tia, mas seus pais o impedem devido à pouca idade.

Meu pai
Miruna Genoino está lançando Felicidade Fechada, onde conta como seu pai, o ex-presidente do PT José Genoino, viveu o episódio do mensalão  — durante e depois. Pela editora Cosmos, com prefácio de Eduardo Suplicy.