Dura, a jornada

Sonia Racy

18 de março de 2012 | 01h05

Recém-eleita presidente do TSE, Cármen Lúcia tem avaliado, reservadamente, a pessoas próximas, que o julgamento do mensalão só ocorrerá em 2013.

Se começasse este ano, a ministra teria jornada tripla, já que terá de comandar as eleições e participar das sessões de julgamento do Tribunal.

Vista com muitas reservas pelos advogados de réus do processo, a moça é considerada severa quando o assunto é Direito Penal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: