Doria tentará negociar R$ 40 bi em concessões em Davos

Sonia Racy

19 de janeiro de 2020 | 00h50

JOÃO DORIA. FOTO: WERTHER SANTANA/ESTADÃO

JOÃO DORIA. FOTO: WERTHER SANTANA/ESTADÃO

 

 

Doria embarca hoje para Davos com uma conta na cabeça. Ano passado, em um único encontro com investidores, garantiu cerca de R$ 7,5 bilhões para um investimento em celulose.

Este ano, levando a tiracolo os secretários Julio Serson e Patrícia Ellen, ele tem 21 projetos de concessão em andamento e 32 encontros até dia 24. Calcula chegar ao patamar de R$ 40 bilhões.

Lei dividirá direitos de
idosos e de mais idosos 
O Estatuto do Idoso e a Lei do Atendimento Prioritário já atendem bem os interesses dos idosos, mas… vão melhorar: quem for mais idoso que outro idoso tem de ser atendido melhor ainda. Esse é o foco de projeto da senadora Simone Tebet já aprovado no Senado e entre os primeiros da fila para a reabertura da Câmara.
O novo texto altera aqueles dois e cria uma escala prioritária descendente. Quem tiver 100 anos passa na frente de quem tiver 90, etc.
Mostra de Tiradentes exibirá
31 longas e 81 curtas

A Mostra de Tiradentes, que começa dia 24, chega com números de peso. Durante nove dias serão exibidos 112 filmes nacionais – 31 longas e 81 curtas-metragens, em 53 sessões. Na mostra Olhos Livres, cineastas de nome como Helena Ignez e Geraldo Sarno disputam, ao lado de outros três diretores, o Troféu Carlos Reichenbach.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: