Dumping em aluguéis leva insatisfação à Faria Lima

Sonia Racy

23 de agosto de 2018 | 00h55

AVENIDA FARIA LIMA

AVENIDA FARIA LIMA. FOTO: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Os donos de escritórios de luxo, principalmente os localizados na Avenida Faria Lima, estão desolados com a ação que está sendo promovida há quase um ano pela Camargo Corrêa, na tentativa de ocupar andares de seus dois prédios recém-construídos, localizados à frente ao Shopping JK, no Itaim.

O preço do aluguel por metro quadrado foi dramaticamente reduzido e, ainda assim, o que se conseguiu foi encher… um prédio e meio.

Quem alugou

A Uber ocupará três andares que juntos, somam área de 7.500 metros quadrados. Para abrigar 600 pessoas. Também para o mesmo prédio está se mudando a XP, que vai ocupar seis andares onde instalará 1.300 pessoas.

E já operam ali, além da holding da Camargo Corrêa, também a VisaNet, a Ernest Young, a Publicis e a DPZ&T.

Leia mais notas da coluna:

Para Arminio Fraga, falas de Trump sobre FED só atrapalham

Análise da XP alerta para reversão da rejeição de Haddad

Tudo o que sabemos sobre:

Camargo Corrêa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: