Doce lar?

Sonia Racy

07 de maio de 2010 | 08h17

Está no Rio, desde ontem, missão do Banco Mundial que negociará o empréstimo de R$ 1 bilhão para a habitação – que prevê aquisição de áreas do Exército para a nova sede do Bope e casas populares construídas em regime de parceria. O sonho de consumo de Cabral é integrar o projeto com outros em transporte (mais R$ 950 milhões para trens) e saneamento (R$ 1,26 bi).

O grupo faz pajelança, dia 10, com técnicos do BID para discutir possíveis parcerias com municípios da Baixada, como São Gonçalo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: