Disputas pelas lideranças agitam recesso dos parlamentares

Sonia Racy

08 de janeiro de 2020 | 00h30

Mesmo de recesso, segue a briga para indicar a nova safra de líderes na Câmara e Senado. No PSB, os deputados Alessandro Molon, do Rio, e Danilo Cabral, de Pernambuco, disputam o posto voto a voto – e, ao que apurou a coluna, nenhum abrirá mão. É a segunda vez de Danilo no páreo. Na última, perdeu a disputa para o atual líder, Tadeu Alencar.

No Senado, o PT deve substituir Humberto Costa, muito ligado a Lula, por Rogério Carvalho, na liderança.

Ninguém muda

Já os líderes do governo Bolsonaro podem passar o recesso tranquilos. O presidente sinalizou que manterá Eduardo Gomes, líder no Congresso, Fernando Bezerra Coelho, líder no Senado, e Major Vitor Hugo, na Câmara.

Dupla tucana

João Doria e Eduardo Leite estarão juntos segunda-feira, na abertura da Couromoda 2020 no Expo Center Norte. Serão ciceroneados por Francisco Santos, fundador do evento, que gera 35% dos negócios anuais do setor.

O principal destino do calçado brasileiro no exterior segue sendo os EUA.

Pra lá de Teerã

Na ofensiva do governo Trump contra o regime dos aiatolás, acaba “sobrando” para… a China. A avaliação é de um dos maiores conhecedores da política chinesa no Brasil, o professor Marcus Vinicius de Freitas. “A China não é autossuficiente em petróleo desde os anos 1990. Assim, qualquer ação que tenha impacto no preço global do petróleo é motivo de preocupação para Pequim. Tanto que os chineses intensificaram as relações com Rússia e Irã”, disse à coluna.

Passando férias em SP – ele é professor visitante da Academia Diplomática Chinesa, em Pequim – Freitas vê, no ataque americano a Bagdá, um duplo objetivo: desestabilizar o governo em Teerã “e estimular a troca do regime, o que forçaria os chineses a reavaliar sua estratégia no Oriente Médio”.

Em Noronha

A partir de 10 de agosto de 2022 está proibida a entrada de carros a combustão em Noronha. E a ilha, que já tem carro elétrico, vai vetar por completo a circulação em 2030.

O governador Paulo Câmara sancionou ontem a lei, junto com Guilherme Rocha, administrador da ilha – que já havia proibido plástico descartável.

Histórias

Já se tem uma amostra do que pode ser encontrado na área do Parque Augusta, que passará por levantamento arqueológico do Iphan: muitos artefatos ingleses do século 19, como louças, entre outras coisas. A descoberta foi feita em 2015 durante uma obra no campus da PUC- SP, que ocupa o terreno vizinho.

De acordo com o arqueólogo Paulo Zanettini, que realizou o estudo, não se descarta, pela proximidade dos terrenos, que se encontre vestígios indígenas, como apontado pelo Iphan. “Pela cartografia da região e a proximidade de riachos, como o do Anhangabaú”, diz.

Olhar grego

Após concluir as gravações da segunda temporada da série Coisa Mais Linda e Chão de Estrelas, ainda a ser lançada, Esther Góes volta ao teatro. A partir de sábado, ela coordena no Teatro Commune, em SP, uma oficina para preparar atores para construir os personagens da Electra de Sófocles na atualidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: