Disputa sobre lei para agrotóxicos agora é em São Paulo

Direto da Fonte

11 de fevereiro de 2022 | 04h50

O deputado estadual Frederico D’Ávila. Foto: Reprodução TV ALESP

Uma vez aprovado, em Brasília, o PL 6.299/02, que facilita a entrada de agrotóxicos no País, agora são proprietários rurais de São Paulo que vão à luta, na Assembleia Legislativa, contra o PL 8/2022, que pretende proibir a pulverização aérea contra pragas na agricultura do Estado. Alegam, em carta à direção da Casa, que a pulverização aérea “se encontra amplamente regulada por complexa legislação e sujeita a constante fiscalização”. Assim sendo, o PL “não tem embasamento científico que justifique a propositura”.

Entre os líderes da causa na Alesp, o deputado Frederico d’Avila (PSL-SP).

Nazismo, não

A senadora Simone Tebet saiu na frente: já apresentou no Senado Federal um projeto de lei, com apoio da bancada feminina, para criminalizar a apologia do nazismo. A proposta acrescenta à Lei do Racismo a criminalização dos seguintes atos “defesa, culto ou enaltecimento do nazismo, a prática de qualquer forma de saudação nazista, bem como a negação, a diminuição, a justificação ou aprovação do Holocausto”. Pena: reclusão de três a seis anos e multa.

Simultaneamente, Tebet monta equipe e avança no seu projeto de presidenciável pelo MDB.

Estou fora

O Republicanos decidiu: não vai formar federação partidária com nenhum outro partido para estas eleições. Seu presidente, Marcos Pereira, diz que o modelo aprovado pelo Congresso “engessa muito o partido” – que, segundo ele, “tem um projeto consistente de crescimento”. É a oitava maior bancada da Câmara.

TAMO JUNTO?

O ministro Luís Roberto Barroso e o MPF podem não gostar, mas o Ministério do Desenvolvimento Regional nada tem contra o Telegram. Ao contrário, adotou-o como uma espécie de parceiro numa rede de alertas à população, a Interface de Divulgação de Alertas
Públicos. Em seu site, o ministério define o grupo russo como “mais um canal de informações precisas e seguras para ajudar a população a se proteger” – e divulga o link para os interessados se cadastrarem.

WIKI BRASIL

A Wikimedia Foundation, criadora da Wikipedia, acaba de ganhar um integrante brasileiro para seu conselho diretor. Eleito por unanimidade para mandato de três anos, o engenheiro Luis Bitencourt-Emilio, CTO da startup imobiliária Loft, é o único representante do Brasil e do hemisfério sul no grupo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.