Discussão sobre indulto é ‘falsa questão’, diz Mariz

Sonia Racy

01 Dezembro 2018 | 00h55

ANTONIO CLAUDIO MARIZ DE OLIVEIRA. FOTO: CRISTÓVÃO BERNARDO/OAB SP

ANTONIO CLAUDIO MARIZ DE OLIVEIRA. FOTO: CRISTÓVÃO BERNARDO/OAB SP

Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, advogado de Temer, diz lamentar que o indulto natalino de 2018 ainda seja tema de discussão no STF. “É uma falsa questão que o Supremo criou. O indulto existe desde que o mundo é mundo”, disse à coluna.

Para o criminalista, ao entrar no assunto o Judiciário está querendo legislar. “É uma das coisas mais injustas que vi nos últimos tempos.”

Ano passado, Mariz elaborou um indulto para mulheres, decretado por Temer. Ele mandava para casa mulheres que tinham filhos pequenos, que não tivessem cometido crimes violentos e com 1/3 da pena cumprida. “Isso se chama política criminal”, ponderou.

Leia mais notas da coluna:
Créditos recuperados pelo poder público crescem 285% no trimestre
Busca por ‘indulto’ no Google cresce 2.070%

Os contra

Os 6 a 2 pró indulto, definidos no STF anteontem, trouxeram algo de novo: desde maio de 2016, quando Dilma foi derrubada, os movimentos de rua não se juntavam para organizar um protesto unificado em SP.

Mas líderes de Vem Pra Rua, MBL e Endireita Brasil, entre outros, admitem que provavelmente não irão à Avenida Paulista enquanto durar o pedido de vista de Luiz Fux.

Detalhe: antes de Fux pedir vista, o VPR tinha feito contato para pedir algo parecido… a Cármen Lúcia.

Leia mais notas da coluna:
Créditos recuperados pelo poder público crescem 285% no trimestre
Busca por ‘indulto’ no Google cresce 2.070%