Discurso de ódio e deep fakes ameaçam liberdade de expressão, diz Barroso

Discurso de ódio e deep fakes ameaçam liberdade de expressão, diz Barroso

Sonia Racy

10 de março de 2020 | 00h32

LUIS ROBERTO BARROSO. FOTO CARLOS MOURA/STF

 

A revolução digital traz “fascínios” mas também “perigos para a vida civilizada”, alertou o ministro Luiz Roberto Barroso em palestra, quinta-feira, na Harvard Kennedy School, em Cambridge. A liberdade de expressão, segundo ele, “está enfrentando ameaça dos discursos de ódio, das campanhas de desinformação e do deep fake”.

A crise da democracia, disse ele, é mundial. E deu como reflexos disso “a polarização política, o populismo e o autoritarismo”.

Coronavírus reduz reservas
no turismo cinco estrelas

Em hotéis sofisticados dos Jardins, em São Paulo, os efeitos – ainda mínimos – do coronavírus se fazem sentir nas reservas. O Unique captou leve baixa na vinda de grandes grupos do exterior – e, segundo sua área de Operações, alguns eventos de bancos internacionais foram adiados para o segundo semestre.

O Grupo Fasano confirma ter recebido alguns pedidos de cancelamento ou adiamento, tanto de grandes grupos como de clientes isolados – o Rio foi o mais atingido. Março e abril foram mais afetados, e maio, até agora, praticamente nada.

No Shopping Cidade Jardim, o time de moda que foi cobrir as semanas de moda de Milão e Paris só voltou a seus postos após todos testarem negativo para o Covid-19.

Digitalização agiliza
multas na Prefeitura 

A troca de processos em papel, que tomavam muito espaço e dificultavam a fiscalização, pelas operações digitais, mais transparentes, está mudando a relação da Prefeitura com as empresas que fornecem alimentação escolar.

De que forma? Um enorme lista de multas aplicadas entre 2013 e 2019 começa a chegar aos cofres municipais. O pacote integral bate nos R$ 42 milhões – dos quais R$ 20 milhões já estão em caixa.

Digitalização 2

Nas contas da equipe, o valor total dá para construir oito centros de educação infantil, que podem atender até 200 crianças cada.

Fundeb na agenda Rossieli Soares, secretário estadual da Educação, reúne-se hoje com a bancada federal paulista na Câmara. Motivo? Pedirá apoio à PEC 15, que torna o Fundeb permanente.

Trata-se da principal fonte de financiamento da educação básica no País. Hoje, a Comissão Especial da Casa vota parecer que trata das mudanças no fundo.

O ex-aluno volta 
à antiga casa

Fernando Meirelles volta às origens e vai falar sobre cinema e cultura para alunos do colégio onde estudou – o Santa Cruz –, na segunda-feira. Antes do bate-papo, será exibido o último filme do cineasta, Dois Papas.

Atualmente, sua O2 Filmes está levando adiante sete produções – todas privadas, para Netflix, Amazon e Globo.

Para a meninada

A Petrobrás volta os olhos, na área cultural, para iniciativas dedicadas às crianças. A partir de hoje, abre inscrições para novos projetos. Tem um total de R$ 10 milhões para investir e, numa primeira leva, destina R$ 3 milhões a espetáculos de dança, teatro e circo.

Em outras etapas, vai selecionar ações nas áreas de feiras literárias e animações infantis.

Executivas no
Bandeirantes

Patricia Ellen recebe amanhã, no Bandeirantes, executivas de renome, no evento Lide Mulher. À mesa, entre outras, Tania Consentino (Microsoft), Chieko Aoki (Blue Tree), Maura Tarnow, da Estée Lauder, e Nadir Moreno, da UPS.

Em pauta, negócios e oportunidades no mercado paulista.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: