Diretor milita por diversidade no meio audiovisual

Diretor milita por diversidade no meio audiovisual

Sonia Racy

17 de fevereiro de 2019 | 00h30

Pedro Henrique França/ Foto: Silvana Garzaro

Pedro Henrique França, roteirista e jornalista, já estava interessado em se aventurar no mercado audiovisual, durante um ano sabático que tirou em Recife, quando surgiu a oportunidade de dirigir o clipe Pedrinho, da cantora e amiga Tulipa Ruiz. Dali para o segundo trabalho na direção, o videoclipe Ninguém Perguntou Por Você, de Letrux, foi bem rápido. Para o agora diretor, em ambos trabalhos, foi muito importante a questão da representatividade e da diversidade presente.

“São bandeiras que carrego comigo, é meu ativismo. E, artisticamente, não consigo dissociar uma coisa da outra, serão sempre pautas pra mim nos trabalhos que fizer. Vivemos um momento que precisamos afirmar o amor e o respeito às diferenças. No país que mais mata LGBTQs no mundo, precisamos que, assim como o racismo, a LGBTQfobia também seja crime e que o amor seja livre de preconceitos”, explica.

Leia mais notas da coluna:
Militares querem convencer Bolsonaro da necessidade de ‘neutralizar’ filhos
+ Diretor homenageia Mario Cravo Neto em festival

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.