Diretor-geral do Sesc não esperava que palestra de Judith Butler fosse gerar protestos

Diretor-geral do Sesc não esperava que palestra de Judith Butler fosse gerar protestos

Sonia Racy

10 de novembro de 2017 | 00h50

Danilo Miranda não imaginou que a palestra da filósofa Judith Butler, no Sesc Pompeia, fosse causar tanto barulho. “O fato de ela ter um trabalho sobre ideologia de gêneros acirrou os ânimos, mas sua fala se limitou ao tema democracia”, aponta.

Para o diretor-geral da entidade, o crescimento do boicote a exposições e performances é um prenúncio da discussão política que virá com as eleições em 2018. “Todo mundo pode ter opinião, mas é fundamental que a liberdade artística seja respeitada”, completa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: