Direto do STF

Direto da Fonte

27 de junho de 2013 | 01h11

Nenhum sinal de ativistas perto do Supremo na posse de Luís Roberto Barroso, ontem. Ante a inesperada tranquilidade, apurou-se que o protesto estava desmobilizado. E Joaquim Barbosa devidamente informado.

Em momento “paz e amor”, Barroso disse à coluna estar feliz com as manifestações pelo País: “É uma energia do bem e da paz”.

O novo ministro leva a Brasília pelo menos dois antigos colaboradores cariocas: Eduardo Mendonça e Tiago Magalhães. Herdará a sala de Carlos Ayres Britto e os 8 mil processos de Barbosa. Antecessor de Barroso, Ayres Britto, que estava na posse, tinha pressa. “Não posso perder o jogo do Brasil”, justificou.

A empolgação de Ellen Oléria, vencedora do The Voice Brasil, ao cantar o Hino Nacional durante a cerimônia contrastava com as carrancas de autoridades como Renan Calheiros, José Sarney e José Eduardo Cardozo.

Barroso parecia um pouco perdido na hora de deixar a corte. “Como eu saio daqui?”, perguntou a um dos integrantes de seu staff, já na garagem. Foi lembrado de que tem direito a… carro oficial. /MIRELLA D’ELIA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.