Direto do SPFW

Direto do SPFW

Sonia Racy

15 de abril de 2015 | 01h20

Foto: Bob Wolfenson

O primeiro dia de desfiles do SPFW – que comemora 20 anos – lotou, anteontem, os corredores da estrutura montada no Parque Cândido Portinari.

Caito Maia, dono da Chilli Beans, bebericava uma taça de vinho enquanto observava Iggy Pop recebendo convidados e dando entrevistas no backstage. O “padrinho do punk” – convidado a quebrar um óculos gigante, ação da marca com a Swarovski – foi a estrela da noite, atraindo flashes e cotoveladas dos fãs.

Maia – que é fã do músico americano e já chegou a assistir a sete shows de Pop – afirmou à coluna que a negociação demorou cerca de sete meses e aconteceu por meio de uma agência de músicos. A escolha se deu pelo tema da coleção: “punk glam”.“Ele é o cara, precisa ter muito respeito. Fui músico durante 14 anos, sou baterista e admirador dele”, disse.

Do outro lado do evento, no Parque Villa-Lobos, o desfile da Cavalera aconteceu em meio a imprevistos, como o difícil acesso ao local e atraso de uma hora e meia.

Parte da confusão começou quando Ronaldo, que foi ver a namorada Celina Locks desfilar pela marca de Alberto Hiar – chegou. Embora estivesse acompanhado de seguranças, atendeu ao público que pedia selfies, e fez até participação para a novela Verdades Secretas (próxima atração das 23 horas da Globo), que estava sendo gravada durante o desfile. A cena tinha participação de Deborah Secco, Rodrigo Lombardi, Marieta Severo e Reynaldo Gianecchini na passarela. O público reagiu com certa impaciência.

Pouco antes de os modelos entrarem na passarela, no backstage, os índios Yawanawá – que participaram do desfile – se prepararam, em um camarim reservados só para eles. E causou estranheza o forte cheiro vindo da mistura de urucum com cepa, uma espécie de raiz, usada por eles para se pintar. / MARILIA NEUSTEIN E SOFIA PATSCH

Foto: Luciana Prezia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: